Pedido de Música

Preencha os campos abaixo para submeter seu pedido de música:

Criadora do 'bolo de feijoada' sonha em criar sua própria loja - Nativa FM Campinas 89.3

Criadora do ‘bolo de feijoada’ sonha em criar sua própria loja

A criadora do ‘bolo de feijoada’, que viralizou nas redes, Deborah Santos, de 34 anos, sonha em montar uma loja para vender seus produtos, que incluem ainda empadão e sacolé, e se aperfeiçoar na área. O bolo de feijoada com cerca de 20 cm de diâmetro, é vendido a R$ 25. Deborah conta que nunca estudou gastronomia e fez apenas um curso, de um dia, onde aprendeu coberturas de bolo, como chantilly, por exemplo.

— Trabalho sozinha, sou grata por tudo que conquistei. Estou muito feliz — diz ela, que ainda não pensou numa próxima invenção: — Mas do nada vem a ideia, logo logo vou estar com novidades. Aguardem.

A criatividade da dona de casa do Jacarezinho, Zona Norte do Rio, vem conquistando muitos fãs. A imagem de um bolo que lembra um prato de feijoada completa virou um dos assuntos mais comentados da internet nos últimos dias.

— O feijão são gotas de chocolate. O arroz é coco ralado. A farofa é paçoca. As carnes são brigadeiros e cajuzinhos. Por fim, a couve mineira refogada, é coco ralado tingido de verde — revela Deborah, que criou o bolo de forma despretensiosa e postou nas redes.

A foto já recebeu mais de 36 mil compartilhamentos e 136 mil curtidas. A dona de casa conta que a ideia de vender bolo veio após ela ficar desempregada, no início da pandemia.

Deborah, que sempre vendeu bolos de pote para complementar a renda, viu nos doces a única forma para sustentar os filhos de 10, 12 e 14 anos. Mas procurou inovar quando os morangos pedidos pela amiga não estavam frescos. Deu no que deu. Mais de 70 encomendas pelo @deliciaasdeborah.

A dona de casa conta que a ideia de vender bolo “piscina” (onde a massa forma um buraco na parte de cima que permite adicionar uma grande quantidade de recheio) veio após ela ficar desempregada, no início da pandemia. Deborah, que sempre vendeu bolos de pote para complementar a renda, viu nos doces a única forma para sustentar os três filhos, de 10, 12 e 14 anos. Mas, segundo ela, até então as decorações eram bem tradicionais, com frutas, brigadeiro e confeitos.

Mas, no fim de dezembro, uma amiga fez uma encomenda e deixou a criação por conta de Deborah. De improviso, nasceu ali o bolo de feijoada. A primeira versão, no entanto, não tinha a “couve refogada”.

— Ela queria com morangos, mas eles não estavam frescos. Perguntei se ela confiava em mim, ela disse que sim. Então a ideia surgiu ali. Sei que foi inspiração de Deus, porque naquele dia eu tinha pedido a Ele uma ajuda para sustentar a minha família e dar as coisas para os meus filhos. Foi um pedido de socorro a Deus, que me atendeu.

No mesmo dia, Deborah publicou o bolo em seu perfil numa rede social. Em menos de uma semana, a foto já recebeu mais de 36 mil compartilhamentos e 136 mil curtidas. Agora, a boleira não para de receber pedidos de encomendas. No entanto, por falta de estrutura em casa e de materiais em estoque, ela não consegue atender a todas as demandas. Segundo ela, foram cerca de 70 pedidos vindos de todos os cantos do Rio, até mesmo de outros estados do Brasil.

— Não param de me ligar, mas eu não tenho condições em casa de preparar tantos bolos. Me ligaram até de Minas Gerais e São Paulo. Apensar de não atender a todos os pedidos, eu respondi a cada comentário pedindo desculpas e paciência. Um dia, se Deus quiser, vou ter recursos para fazer muitos bolos e para entregá-los também.

Fonte: Extra Globo

Deixe seu comentário:

© Direitos reservados - Nativa FM Campinas 89.3 - Grupo Bandeirantes de Comunicação